Minha conta
15/06/2015

Pleno do TJRN elege novo Desembargador

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte escolhe nesta terça-feira (16), o novo integrante da Corte de Justiça potiguar. O Pleno do TJRN reúne-se em sessão extraordinária, às 9h.

A sessão extraordinária será realizada às 9h

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte escolhe nesta terça-feira (16), o novo integrante da Corte de Justiça potiguar. O Pleno do TJRN reúne-se em sessão extraordinária, às 9h, para definir a lista tríplice com os nomes dos juízes que concorrerão à vaga decorrente da aposentadoria do Desembargador Aderson Silvino, ocorrida em janeiro. Catorze magistrados concorrem à promoção, que se dará pelo critério de merecimento. A sessão extraordinária será transmitida ao vivo, pela internet, no site do TJRN, além da divulgação dos eventos em tempo real no Twitter.

Durante a sessão, os membros da Corte de Justiça apreciarão a sugestão de critérios que será apresentada pelo Desembargador Ibanez Monteiro, como forma de uniformizar os padrões de escolha da lista tríplice. A nomeação do novo desembargador caberá ao dirigente máximo do Poder Judiciário do Rio Grande do Norte, Desembargador Claudio Santos, presidente do TJRN.

A promoção de juiz do 1º para o 2º grau da Magistratura Estadual se dará pelo critério de merecimento e deverá observar as Resoluções 64/2008-TJRN e 106/2010, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Itens como desempenho, produtividade, presteza no exercício das funções e o aperfeiçoamento técnico dos candidatos ao cargo estão previstos no normativo, assim como a adequação da conduta do magistrado ao Código de Ética da Magistratura Nacional.

Lista

Na sessão de escolha do novo integrante do Tribunal de Justiça, estarão aptos a votar os 14 desembargadores ativos que compõem o Pleno do TJRN. A ordem de votação será pelo critério de antiguidade, sendo o Desembargador Amaury Moura Sobrinho o decano da Corte.

Pelas regras previstas para este processo, se algum magistrado constar entre os três primeiros colocados pela terceira vez consecutiva ou quinta, intercalada, será automaticamente definido como novo desembargador. Se a lista contemplar os nomes de dois ou três magistrados nesta situação, será escolhido o juiz que obtiver a melhor colocação na lista tríplice. Se não houver repetição de nome entre os componentes da lista tríplice, será nomeado o primeiro colocado na votação.

Fonte: TJRN

COMENTÁRIOS