22 de abril de 2022

ELEIÇÕES ADMINISTRATIVAS TJMG GESTÃO 2022/2024

Transparência e Compromisso: Desembargadores José Afrânio Vilela e José Arthur de Carvalho Pereira Filho apresentam propostas de trabalho para o exercício da presidência do TJMG

A partir de solicitações de Associados da ANAMAGES e com o objetivo de levar informação e clareza aos Magistrados do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, a entidade solicitou a todos os candidatos ao honrado cargo de Presidente do TJMG a apresentação das suas propostas de trabalho para o biênio 2022/2024. Todos os candidatos receberam a solicitação, sendo que os eminentes Desembargadores os Desembargadores José Afrânio Vilela e José Arthur de Carvalho Pereira Filho apresentaram as suas propostas de gestão de trabalho, oportunidade em que sinalizaram a importância da implementação das medidas propostas, como expressão pública e em atendimento aos democráticos princípios republicanos.

Historicamente, era eleito o Desembargador mais antigo para presidir o TJMG, entretanto, mais recentemente, foi afastada tal exclusividade e todos integrantes do Tribunal de Justiça podem ser candidatos a presidente.

Dessa maneira e desde tal permissivo legal, vários Desembargadores têm sido candidatos ao honrado cargo, porém, raramente estes apresentaram (ou apresentam) propostas de trabalho.

Valendo salientar que candidato sem proposta é candidato de si mesmo.

Os Desembargadores José Afrânio Vilela e José Arthur de Carvalho Pereira Filho ao apresentarem as suas propostas se submetem a elas e legitimam posterior cobrança do cumprimento das mesmas, democraticamente.

Caberá ao próximo Presidente do TJMG administrar um orçamento anual de, aproximadamente, 5 bilhões de reais, 23 mil servidores, mais de 1.000 Magistrados, quase 300 comarcas, 500 prédios e centenas de veículos.

E, por isso mesmo, é imprescindível que o candidato de um dos maiores Tribunais do país tenha propostas de trabalho viáveis, um projeto administrativo bienal proporcional à magnitude do TJMG, como também é fundamental que conheça os elementos integrantes do orçamento público, da democracia judiciária, da responsabilidade fiscal e das necessidades priorizadas.

O candidato tem que “conhecer o Tribunal”; e administrá-lo não admite “decisões salomônicas”, é preciso conhecimento técnico, respeito pela coisa pública, transparência, coragem administrativa e autoridade pessoal.

O “eleitor” para as eleições administrativas do TJMG é um eleitor altamente qualificado, responsável, comprometido com o destino institucional. É um eleitor consciente dos danos que uma infeliz escolha pode causar.

Assim, a responsabilidade do “eleitor” é enorme, pois a sua atribuição, em nome de todo o Poder Judiciário mineiro, é eleger uma administração fulcrada na melhor proposta para ser executada pelo melhor dentre os candidatos. No momento em que estamos vivenciamos as intempéries de saúde, de política, de economia, a nova administração a ser eleita deve ter os olhos voltados para a competência técnica, para a sensibilidade social, para as prioridades do Judiciário mineiro e, fundamentalmente, para os novos tempos de um futuro que já chegou.

O egrégio Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais merece um Presidente que preencha esses aspectos. Merece um Presidente de todos, com todos e para todos; e que terá a missão mais veemente que é de agregar o TJMG em um só corpo institucional, exclusivamente voltado para os superiores interesses públicos.

É fundamental que seja compreendido que a REPÚBLICA existe e que as reminiscências da monarquia não devem mais habitar tão veementemente o espaço do judiciário. Não se pode mais conviver com a herança monárquica, posto fulcrada no absolutismo, no nepotismo e nos déspotas.

Nesse diapasão, a ANAMAGES vem a público parabenizar e divulgar as propostas dos candidatos ao cargo de Presidente do TJMG – Desembargador José Afrânio Vilela e Desembargador José Arthur de Carvalho Pereira Filho – únicos que atenderam à nossa solicitação e apresentaram as propostas de trabalho/gestão; e que tal gesto, com certeza, possibilitará aos Dignos Desembargadores/Eleitores a avaliação de suas propostas de gestão e das suas capacidades técnicas e intelectuais para administrar o nosso TJMG.

E nesta oportunidade, a ANAMAGES reitera a sua luta para que as eleições diretas, com a participação de todos os Magistrados mineiros, para os cargos administrativos do TJMG, venha ocorrer o mais breve possível

Juiz Magid Nauef Lauar

Presidente da ANAMAGES

Confira as manifestações dos Desembargadores:

Candidato ao cargo de Presidente do TJMG,

Desembargador José Afrânio Vilela:

Link:https://storage.googleapis.com/anamages-site-wp/2022/04/1d92b18b-of0052022.pdf

Candidato ao cargo de Presidente do TJMG,

Desembargador José Arthur de Carvalho Pereira Filho

Link: https://storage.googleapis.com/anamages-site-wp/2022/04/3feff013-diretrizesgestaodesjosearthur.pdf