21 de Maio de 2020

Em Ji-Paraná (RO), Movimento Maio Amarelo conscientiza sociedade

O Magistrado se empenha há 20 anos nas práticas educativas de trânsito; sua pesquisa de doutorado defendida em 2019 é sobre Mobilidade Urbana

O Juiz da Vara de Delitos de Trânsito da Comarca de Ji-Paraná,
Oscar Francisco Alves Junior, do TJRO

O Juiz da Vara de Delitos de Trânsito da Comarca de Ji-Paraná, Oscar Francisco Alves Junior, do Tribunal de Justiça de Rondônia, que volta seus esforços judiciais e acadêmicos para ajudar o próximo, se dedica neste mês de maio à conscientização da sociedade sobre o “Movimento Maio Amarelo”, incorporando um enfrentamento multidisciplinar da “Década de Ação pela Segurança Viária no Planeta – 2011-2020”.

O Magistrado, que integra o Conselho Deliberativo da Anamages, concluiu no ano passado o Doutorado pela Universidade do Vale do Itajaí (SC), com a pesquisa intitulada “Atuação do Terceiro Setor para o alcance das Dimensões da Sustentabilidade na Mobilidade Urbana: Um estudo sob viés da Ação Comunicativa de Habermas”. Ele explica que anualmente são registradas no Brasil 40.000 mortes e 400.000 pessoas politraumatizadas decorrentes de acidentes de trânsito, situação que requer a participação efetiva de todos.

Durante o Movimento Maio Amarelo, o Juiz está compartilhando uma série de vídeos e atividades que a Vara de Delitos de Trânsito desenvolveu e participou nesta temática. Além disso, os vídeos divulgam informações extraídas de artigos publicados em eventos internacionais e nacionais, trechos de livros, palestras, entrevistas e da tese de doutoramento do Magistrado.

Neste ano, as atividades virtuais foram intensificadas. A meta era produzir um vídeo por dia sobre Mobilidade Urbana e Trânsito Sustentável durante o mês do Maio Amarelo e, por enquanto, os envolvidos com a campanha conseguem duplicar este número. Todo esse material está publicado no Canal YouTube e alguns dos vídeos contam com o apoio da Enamages e da Anamages.


O Juiz Oscar Junior explica que, em razão dos protocolos para evitar o contágio pelo novo coronavírus, em 2020 as atividades do Movimento Maio Amarelo serão intensificadas através das mídias digitais. As ações presenciais, como mobilizações nas ruas e escolas, foram adiadas para o mês de setembro.

Até hoje, foram realizadas sete edições do Movimento Maio Amarelo. Em cada ano existe um tema diferente. Em 2014, o tema foi “Atenção pela vida”; em 2015, “Seja você a mudança”; em 2016, “Eu sou +1”; em 2017, “Minha escolha faz a diferença”; em 2018, “Nós somos o trânsito”; em 2019, “No trânsito, o sentido é a vida”; em 2020, “Perceba o risco, proteja a vida”.

“Atuando por mais de 16 anos na Vara de Delitos de Trânsito, mesmo antes do Movimento Maio Amarelo, tanto eu como minha equipe procuramos conscientizar acusados, vítimas, testemunhas, familiares e amigos sobre a necessidade de maximizar os cuidados no trânsito e minimizar a lamentável estatística que demonstra significativo número de pessoas mortas e politraumatizadas todos os anos no Brasil. Após o Movimento Maio Amarelo, em 2014, intensificamos esse objetivo presencialmente e também através das mídias sociais”, considera.