Minha conta
16/06/2017

TJDFT economiza mais de 3 milhões de folhas de papel

Número é equivalente à preservação de 340 árvores.

Desde a implementação do Processo Judicial eletrônico – PJe nos sete juizados especiais cíveis de Brasília, em julho de 2014, o TJDFT, economizou 3.017.401 folhas de papel, o equivalente à preservação de 340 árvores. Nesses juizados, somente em 2016, foram economizados R$ 54.726,98 com resmas de papel. 

Com relação ao total de materiais de escritório, o gasto foi 70% menor que antes da implementação do PJe nessas localidades. Até 2018, o PJe chegará a todas as varas e serventias do Tribunal e proporcionará uma maior economia de recursos materiais e orçamentários com materiais de escritório. A redução dos consumos e do impacto dos descartes de materiais à medida da instalação do PJe é uma das metas do Plano de Logística Sustentável do TJDFT.  

Esses e outros dados de economia de gastos públicos e de redução dos consumos de água, energia, contratos de terceirizados, telefonia, papel, entre outros, podem ser conferidos no  Relatório de desempenho do Plano de Logística Sustentável – Ano 2016, disponível na página Transparência do site do TJDFT. O documento demonstra o empenho e o compromisso do Tribunal, dos magistrados e dos servidores em contribuir com essa importante causa.

PLS

Na vanguarda das ações sustentáveis do Poder Judiciário, o TJDFT implantou desde 2012, uma Coordenadoria de Gestão Socioambiental, responsável pela articulação com as áreas, visando a implementação e manutenção de ações de responsabilidade socioambiental na Casa. Além disso, em 2015, aprovou seu Plano de Logística Sustentável – PLS, alinhado às resoluções do Conselho Nacional de Justiça – CNJ e às diretrizes do Tribunal de Contas da União e do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

O PLS é um instrumento vinculado ao Plano Estratégico 2015-2020 do TJDFT, que permite estabelecer e monitorar práticas de sustentabilidade, racionalização e qualidade, com vistas à maior eficiência dos gastos públicos e da gestão dos processos de trabalho do Tribunal. Os indicadores e ações previstos no PLS do TJDFT foram construídos de forma coletiva pelos gestores das áreas, e aprovados pela Administração Superior.

Os indicadores são relacionados às despesas, coleta seletiva e qualidade de vida, e as metas são definidas, anualmente, na comparação com o ano anterior. O monitoramento dos desempenhos é realizado em tempo real por painéis eletrônicos inteligentes e planilhas, com dados cadastrados pelas unidades responsáveis.

O trabalho é coordenado pelo Comitê Gestor, formado pelos gestores das unidades envolvidas, e pelo Secretário Geral do TJDFT. Os relatórios passam pela avaliação da Presidência e são levados à ciência do Pleno do TJDFT, com divulgação anual, no site Transparência, uma recomendação do Acórdão 2743/2015 do Tribunal de Contas da União.

Os dados também são cadastrados mensalmente no sistema informatizado PLS-Jud do CNJ, para formatação de relatório anual de desempenhos, com comparativo a outros tribunais de mesmo porte.

Fonte: TJDFT

COMENTÁRIOS