Minha conta
31/08/2017

Tecnologias para a Justiça do Futuro são debatidas em SC

No evento foram apresentadas tendências e soluções tecnológicas.

Com o apoio institucional do Tribunal de Justiça de Santa Catarina e outras quatro cortes estaduais, Florianópolis sediou neste mês o "Innovation Day - Tribunais", que reuniu mais de 200 participantes, representantes de 15 cortes estaduais e federais, Ordem dos Advogados do Brasil, organizações e empresas do setor de tecnologia, no Sapiens Park, norte da Ilha de Santa Catarina.

No evento, organizado pela empresa Softplan, foram apresentadas tendências e soluções tecnológicas - como computação cognitiva, inteligência artificial, Big Data e business intelligence - que, aplicadas aos processos judiciais, podem representar grande avanço na automação de procedimentos internos, no suporte computacional à tomada de decisões e na otimização do tempo para apreciação das demandas que se apresentam ao Judiciário.

Estiveram à frente das apresentações a Fundação Getúlio Vargas, Gartner, IBM, Microsoft, Softplan e Wegov. O primeiro dia do evento foi restrito aos tribunais que utilizam a solução SAJ e também trouxe novidades relacionadas a usabilidade do sistema e evolução tecnológica das funcionalidades hoje disponíveis a magistrados e servidores.

O encerramento do "Innovation Day" foi marcado por discussões sobre a relevância da tecnologia e as mudanças que já ocorrem na Justiça brasileira no painel "O próximo salto da transformação digital na Justiça: estratégias e desafios", que contou com a participação destacada do desembargador Jorge Henrique Schaefer Martins, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina. O magistrado catarinense apresentou o cenário da implantação do processo eletrônico no Estado e discorreu sobre as questões que os órgãos do Judiciário deverão enfrentar para continuarem alinhados com o mundo moderno.

Participaram também do evento o desembargador Dinart Francisco Machado; os juízes de direito Luis Felipe Canever, auxiliar da Presidência e membro do Conselho Gestor de Tecnologia da Informação - CGINFO, Marlon Negri, também membro do CGINFO, e João Alexandre Dobrowolski Neto; analistas e técnicos do CGINFO e da Diretoria de Tecnologia da Informação, acompanhados pelo diretor, Cassiano Reis, e por Giovanni Moresco, assessor especial daquele conselho.

Fonte: CNJ.

 

COMENTÁRIOS