Minha conta
28/04/2018

RJE reúne artigos doutrinários, comentários a acórdãos e jurisprudência sobre diversas áreas do Direito

Número de acessos, inclusive no exterior, superou expectativas.

Foi no final de 2017, durante uma conversa entre o desembargador aposentado José Manoel de Arruda Alvim Netto e a advogada Thereza Celina Diniz de Arruda Alvim, que surgiu a ideia de uma publicação que desse vazão à produção jurídico-acadêmica de magistrados, advogados e integrantes do Ministério Público. O Tribunal de Justiça de São Paulo prontamente viabilizou o projeto, criando um periódico eletrônico que conta com as facilidades e funcionalidades das tecnologias da informação e da comunicação: a Revista Jurídica Eletrônica.

“A criação desse canal no seio do Tribunal de Justiça permitiu a divulgação da produção intelectual dos magistrados e acadêmicos, proporcionando a formação de material de pesquisa que certamente contribuirá para a reflexão sobre temas relevantes do nosso cotidiano forense, propiciando a expansão do conhecimento e o aprimoramento da nossa atividade” afirmou o desembargador José Maria Câmara Junior, um dos coordenadores da revista.

O primeiro volume foi publicado em dezembro de 2017, abordando o tema ‘Processo Civil’, com artigos relacionados a tutela provisória, decisões judiciais vinculantes, expropriação etc. Vários foram os colaboradores: Cláudio Augusto Pedrassi, Fernando Antonio Maia da Cunha, Gilson Delgado Miranda, José Maria Câmara Júnior, José Manoel de Arruda Alvim Netto, José Roberto dos Santos Bedaque, Milton Paulo de Carvalho, Milton Paulo de Carvalho Filho, Nelson Nery Junior, Olavo de Oliveira Neto, Patrícia Elias Cozzolino de Oliveira, Paulo Henrique dos Santos Lucon, Sérgio Shimura, Silas Silva Santos, Swarai Cervone de Oliveira, Teresa Arruda Alvim e Vicente de Abreu Amadei.

Em quatro meses, a publicação atingiu a impressionante marca de dez mil acessos, inclusive com leitores em outros países, como Estados Unidos, Portugal, Emirados Árabes e Suécia.

Nova edição

O sucesso da Revista Jurídica Eletrônica levou à edição de seu segundo volume, com dez artigos sobre Direito Penal e Processual Penal (pena de multa, abuso de autoridade, prisão em segundo grau etc.). Lançada neste mês, a revista conta com a colaboração de Alamiro Velludo Salvador Netto, Francisco José Galvão Bruno, Gláucio Roberto Brittes de Araújo, José Damião Pinheiro Machado Cogan, Lauro Mens de Mello, Milton Paulo de Carvalho, Renato de Mello Jorge Silveira, Roberto Caruso Costabile e Solimene, Roberto Grassi Neto, Thiago Anastácio e Ulisses Augusto Pascolati Junior.

Segundo Câmara Junior, a finalidade do periódico não se restringe à divulgação de artigos doutrinários. Em um futuro próximo, a revista pretende reunir, também, comentários a acórdãos e jurisprudência especialmente selecionados, gravitando em torno de temas relevantes de diversas áreas do Direito. “No ambiente virtual hoje tudo se sabe. A revista ocupa espaço sem pretender dissipar dúvida, mas, sim, aproveitar a velocidade e o alcance da informação eletrônica para propiciar a reflexão e o debate de questões relevantes do Direito”, afirmou o desembargador.

Nos próximos volumes, serão contempladas outras áreas do Direito – Constitucional, Civil, Administrativo e Empresarial.

Fonte: TJSP.

COMENTÁRIOS