Minha conta
23/06/2017

Presidente do TJGO inaugura reforma de fórum no interior

Inaugurado em 2000, prédio passou por modernização.

Em solenidade muito prestigiada, o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Gilberto Marques Filho, entregou, nesta sexta-feira (23), à população de Santa Helena de Goiás, a reforma do fórum da comarca. O prédio, inaugurado em 2000 e localizado na Avenida Esperidião Paulo Cury, Bairro Lucilene, 17 anos depois passou por modernização, com ampliação dos gabinetes dos juízes, sala de audiência e sala de espera para o público; implantação de cerca elétrica em todo o perímetro do edifício; e ajuste de acessibilidade, entre outros itens de igual importância para servidores, magistrados e jurisdicionados.

Gilberto Marques destacou que a reforma do fórum vai proporcionar conforto aos jurisdicionados da região, afirmando que Santa Helena de Goiás é uma comarca importante no contexto do Judiciário goiano e que não poderia deixar de estar presente colocando a casa em ordem. “Acredito que com essa reforma a casa estará em ordem para que, tanto juízes, servidores e principalmente os usuários, possam ter conforto melhor e tutela jurisdicional a tempo e a ordem”.

Igual entendimento foi manifestado pelo prefeito da cidade, João Alberto Vieira Rodrigues, ao afirmar que “esta obra veio para gerar conforto, celeridade e melhor atendimento aos jurisdicionados”.

O diretor do Foro de Santa Helena de Goiás, juiz Luciano Borges da Silva, disse que depois de vivenciar diversos problemas na estrutura do prédio, desde que chegou à comarca, “hoje através da competência e da capacidade de gestão da administração do TJGO, estamos aqui inaugurando e tornando púbico as benesses alcançadas”.

O magistrado fez um retrospecto do estado em que estava o prédio, salientando que, no período chuvoso, por vezes, o protocolo, a recepção e alguns gabinetes eram surpreendidos com intenso gotejamento, praticamente inundando salas e corredores do fórum. Segundo ele, processos chegaram a ser danificados por conta dos alagamentos, sem falar nas instalações elétricas que já não suportavam mais os equipamentos, causando sobrecarga na rede, trazendo queda de energia e da rede da internet, inviabilizando a execução dos trabalhos.

O diretor do Foro lembrou que não havia adaptação de acessibilidade para deficientes, o que causava desconforto para quem necessitava de tal acesso, e que o Tribunal do Júri, além de não atender também as questões de acessibilidade, era precário, com espaço muito pequeno para abrigar os jurados, os advogados e os promotores.

Luciano Borges fez questão de ressaltar todos os problemas identificados e corrigidos, afirmando que o “novo” fórum está apto a enfrentar períodos chuvosos, com a substituição de telhas e calhas, e melhoria nas descidas de água pluvial. O prédio recebeu equipamento de alta tecnologia. Nobreesks que evitam o desligamento dos equipamentos. Também foi destaque a instalação de um gerador de energia a diesel, capaz de fornecer 10 horas ininterruptas de energia, bem como de sustentar a rede de internet, viabilizando a prestação jurisdicional sem interrupção.

A segurança de todos os usuários também recebeu atenção. Câmaras de alta definição com sensores de presença foram instalados, cobrindo todo o perímetro dentro das dependências do fórum. De igual modo foi procedida a melhoria da climatização com a substituição dos aparelhos por ar concionado tipo split; pintura geral da área interna e externa do edifício; adequação do espaço e melhorias do Tribunal do Júri, com a readequação do palco, rampa para acessibilidade; e ampliação e modernização dos gabinetes dos juízes, sala de audiência e sala de espera para o público, entre outros itens de mesma importância. Ao final, Luciano Borges agradeceu a compreensão dos servidores, dos advogados e de todos que militam na comarca, pelos transtornos vivenciados durante a reforma.

Com um investimento total de R$ 1.183.547,36, a reforma do fórum de Santa Helena de Goiás foi feita pela empresa WDC Projetos e Construções Ltda. A obra levou 150 dias para ficar pronta e tem 1.850,39 metros quadrados de área construída em um terreno de quase 16 mil metros quadrados.

Esta reforma é a terceira obra entregue na atual gestão. De acordo com o diretor de Obras do TJGO, Luiz Cláudio Dias Ferreira, o Tribunal tem seis outras obras em andamento de ampliação e reforma nas comarcas de Goianésia, Goiatuba, Senador Canedo, Cidade de Goiás, Catalão e Trindade. Já foram entregues as de Nazário e Formosa. O custo total de todas as nove obras é de R$ 40.043.172,84.

A comarca de Santa Helena de Goiás tem cerca de 10 mil processos em tramitação, informou o secretário da comarca, Hector Pires Barbosa. Também atuam na comarca, de entrância intermediária, os juízes Aline Freitas da Silva, da 2ª Vara Cível, e Thiago Brandão Boghi, da 1ª Vara Cível.

Participaram do evento, o ex governador do Estado de Goiás, Alcides Rodrigues Fillho; os desembargadores, Itamar de Lima (ouvidor geral da Justiça Estadual) e Norival Santomé; o juiz substituto em segundo grau Jairo Ferreira Júnior; assim como os juízes das comarcas Maurilândia, Paulo Roberto Paludo; e de Santa Helena de Goiás.
A solenidade contou ainda com a presença do presidente da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil da região, Sebastião Martins Marques; presidente da Câmara de Vereadores local, Gilmar Francisco de Sousa; deputado estadual Carlos Cabral; comandante da Regional da Polícia Militar (PM), coronel Aylon José de Oliveira Júnior; bem como do comandante da PM de Santa Helena de Goiás, major Jeovaldo Ataídes de Moura.

Homenagem

Em agradecimento pela reforma, o presidente do TJGO foi agraciado com uma placa oferecida pelos magistrados e servidores da comarca.

Localizado no Sudoeste de Goiás., o Município de Santa Helena de Goiás foi criado em 1º de janeiro de 1949. De terras relativamente planas, Santa Helena de Goiás é uma força expressiva na produção agrícola do Estado. O município tem 36.500 habitantes e cultiva a tradição de danças de catira e quadrilhas. A Folia dos Santos Reis também é realizada todos os anos. 

Fonte: TJGO.

COMENTÁRIOS