Minha conta
07/04/2018

Nota de Pesar pelo falecimento do Presidente do TJMG, Desembargador Herbert Carneiro

A Magistratura Mineira está em luto pela perda de uma das grandes figuras da história do Judiciário. Detentor de inquestionável saber jurídico, o Presidente do TJMG, Desembargador Herbert Carneiro, sempre se destacou pelo aprimoramento intelectual e pela sólida conduta na Magistratura. Homem de firmes convicções, lutou pela Magistratura Mineira especialmente quando esteve à frente da Associação dos Magistrados Mineiros.

Pessoalmente, tive o privilégio e a honra em poder conviver com o Desembargador Herbert Carneiro como Amigo e Colega que fomos, incialmente como Servidores do TJMG há 37 anos e,posteriormente, como Magistrados, quando compartilhamos, em 1992, a mesma alegria pela aprovação no concurso para ingresso na Magistratura Mineira.

O Estado de Minas Gerais perde um dos seus Filhos mais ilustres.

A cidade de Conceição do Mato Dentro perde o seu Filho querido.

Eu perco um amigo!

Mas, para todos nós, fica o exemplo. O exemplo de luta do guerreiro que combateu o bom combate. Fica o legado de dedicação e sabedoria.  

À Denise e aos Filhos Thiago e Naiara o forte abraço e que o BOM DEUS lhes dê muita força para superar triste momento. 

Magid Nauef Láuar

Presidente da ANAMAGES

 

Perfil

O desembargador Herbert Carneiro, natural de Conceição do Mato Dentro,é filho de Bruno Pires Carneiro e Ivoniles de Almeida Carneiro. É presidente do TJMG desde o dia 1º de julho de 2016.Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desde o dia 30 de abril de 2009. Formado em Direito pela Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, 1985.  Ingressou no TJMG, em 19 de fevereiro de 1980 na função de atendente judiciário. Em 1989, foi nomeado assessor judiciário das 1ª Vice-Presidência e Presidência do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, onde atuou até março de 1992. Em abril de 1992, ingressou na magistratura mineira, tendo atuado nas comarcas de Almenara e Caratinga, onde exerceu, também, as funções de Juiz Eleitoral e Juiz da Infância e Juventude. Em dezembro de 1998, foi promovido, por merecimento, para a Comarca de Belo Horizonte, onde passou a exercer a função de juiz-diretor do Juizado Especial Criminal da Capital, até 29 de maio de 2002.Em setembro de 2001, passou também a exercer a função de juiz-diretor do Juizado Especial Cível da Capital até 29 de maio de 2002. Foi juiz da Vara de Execuções Criminais de Belo Horizonte e juiz membro da Turma Recursal Criminal do Juizado Especial de Belo Horizonte. Presidente da Associação dos Magistrados Mineiros, de 2013 a 2015.

COMENTÁRIOS