Minha conta
28/07/2015

Na Bahia, Dia do Magistrado terá palestra, premiação, lançamento de manual e apresentação teatral

Em homenagem ao Dia do Magistrado, o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia promove no dia 7 de agosto, sexta-feira, às 17 horas, no auditório do tribunal, uma palestra com o desembargador Milton Augusto de Brito Nobre.

Evento será realizado em homenagem ao Dia do Magistrado

Em homenagem ao Dia do Magistrado, o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia promove no dia 7 de agosto, sexta-feira, às 17 horas, no auditório do tribunal, uma palestra com o desembargador Milton Augusto de Brito Nobre, presidente do Colégio Permanente de Presidentes de Tribunais de Justiça do Brasil.

Membro do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, Milton Nobre tem especialização em Teoria Geral do Direito e Direito Privado e é doutor, por notório saber, pela Universidade Federal do Pará.

A programação prevê a apresentação do ator Pisit Mota, no espetáculo Por umas e por outras.

O dia também será de festa para as unidades judiciais que mais se empenharam na conquista do título de campeão brasileiro em conciliações, concedido pelo Conselho Nacional de Justiça à corte baiana.

Em novembro de 2014, em dez dias de trabalho, o TJBA totalizou 35.785 acordos, alcançados em 51.604 audiências realizadas em todo o estado, com 69% de aproveitamento. O tribunal baiano venceu 26 tribunais, incluindo os de maior estrutura.
Os magistrados terão ainda a oportunidade de participar do lançamento do Manual de Mediação Judicial, elaborado em parceria com o Conselho Nacional de Justiça, com texto final do juiz André Gomma.

Imperador
O Dia do Magistrado é originalmente comemorado todo dia 11 de agosto, para lembrar a data em que o então Imperador D. Pedro I instituiu os primeiros cursos jurídicos do Brasil, em Olinda, Pernambuco, e São Paulo, em 1827.

Este ano, como dia 11 cai numa terça-feira, a Presidência do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia baixou decreto 125/2015 antecipando em um dia o feriado, que será no dia 10 de agosto.

Fonte: TJBA

COMENTÁRIOS