Minha conta
07/03/2018

MA inicia trabalho de avaliação das metas socioambientais PLS

Foi aberta, na segunda-feira (5/03), a oficina para revisão do Plano de Logística Sustentável do Tribunal de Justiça do Maranhão (PLS/ TJMA), que tem como objetivo a avaliação das metas relacionadas às práticas de sustentabilidade ambiental, social e econômica. Estavam presentes o presidente do TJMA, desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos, o presidente da Comissão Gestora do PLS, desembargador Jorge Rachid, e o vice-reitor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Fernando Carvalho, instituição parceira nas ações socioambientais do Tribunal.

A palestra de abertura do evento foi ministrada pela assessora-chefe de Gestão Socioambiental do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Ketlin Scartezini, e por Adriana Tostes, coordenadora de Gestão Ambiental e Social do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT).

"As metas já alcançadas pelo Tribunal, com empenho de seus servidores e magistrados, são animadoras e mostram que podemos fazer muito mais pelo meio ambiente, por um Poder Judiciário sustentável e econômico", disse o presidente José Joaquim Figueiredo dos Anjos, na abertura do evento, que continua nesta terça-feira (6), no auditório do Centro Administrativo do TJMA.

“Essa oficina aborda eixos do PLS, uma ferramenta de gestão que permite o aperfeiçoamento contínuo dos gastos públicos, uso sustentável de recursos naturais e bens públicos. Nós já realizamos muito no Tribunal de Justiça e temos ainda mais ações socioambientais planejadas para o uso racional de bens e serviços", afirmou o desembargador Jorge Rachid, na abertura da oficina.

Socioambiental 

O Tribunal de Justiça instituiu o Núcleo Socioambiental por meio da Portaria GP-75/2016, de 15 de janeiro de 2016. A criação do Núcleo segue a Resolução nº 201/2015, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).Compete ao Núcleo Socioambiental planejar, implementar e monitorar as metas anuais e avaliar os indicadores de desempenho com o objetivo de estimular a reflexão e a mudança de cultura nos padrões de compra, consumo e gestão documental dos órgãos do Judiciário maranhense, incluindo magistrados, servidores, estagiários e terceirizados.

Nessa perspectiva são estabelecidas ações, metas, prazos de execução, mecanismos de diagnóstico, metodologia de avaliação dos resultados e o monitoramento do Plano de Logística Sustentável do Tribunal de Justiça do Maranhão.Acesse o Relatório 2017 do Núcleo Socioambiental do TJMA.

Fonte: CNJ.


 

COMENTÁRIOS