Minha conta
20/01/2019

Judiciário mineiro perde o Desembargador Sérgio Santiago

A Magistratura mineira está em luto. Neste sábado, dia 19, o Poder Judiciário de Minas Gerais perdeu uma das figuras mais ilustres de sua história, o Desembargador Sérgio Lellis Santiago, ex-Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG), pai o Desembargador Alexandre Santiago e irmão do Desembargador Edelberto Santiago, um dos fundadores da Associação. O velório acontece neste domingo, dia 20, das 10h às 16 horas, no Salão do Tribunal Pleno do TJMG. O sepultamento ocorre às 17 horas, no Parque da Colina.

O Presidente da ANAMAGES, Juiz de Direito do TJMG, Magid Nauef Láuar, lamentou profundamente a perda lastimável. “O Desembargador Sérgio Santiago exerceu sua função sempre com a sensibilidade de quem se empatiza com as agruras alheias, comprometido com a busca de Justiça. Entristecida, a família anamageana externa suas condolências à família, desejando-lhe conforto espiritual e paz neste momento de extrema dor”.

O Desembargador Sérgio Santiago nasceu em São Domingos do Prata (MG), filho do Desembargador José de Assis Santiago e Delphina de Lellis Ferreira Santiago. Bacharelado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais, em 1956.

Foi Advogado Militante nas Comarcas de São Domingos do Prata/MG, Nova Era/MG, Dom Silvério/MG, Rio Piracicaba/MG, Coronel Fabriciano/MG e Rio de Janeiro/RJ (1957/1967); Juiz de Direito da Comarca de Perdões/MG (1967); Juiz de Direito da Comarca de Almenara/MG (1967); Juiz de Direito da Comarca de Ubá/MG (1967); Juiz de Direito da Comarca de Senador Firmino/MG (1969); Vice-Presidente da Associação Regional dos Magistrados Mineiros, da qual também foi fundador em Juiz de Fora, em 1970/1971; Juiz de Direito da Comarca de Visconde do Rio Branco/MG (1973);Diretor do Foro da Comaraca de Visconde do Rio Branco (1973); Juiz de Direito da Comarca de Belo Horizonte/MG (1974); Diretor Secretário da Associação dos Magistrados Mineiros - AMAGIS, nos períodos 1975/1977 e 1977/1979; Juiz do Tribunal de Alçada do Estado de Minas Gerais (1978); Vice-Presidente do Tribunal de Alçada, no período de (1983); Presidente do Tribunal de Alçada, em substituição, de (1984); Presidente Titular do Tribunal de Alçada, de (1984); Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (1985); Corregedor-Geral de Justiça do Estado de Minas Gerais (1992);Presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (1999/2001).

O Magistrado recebeu as condecorações: Personalidade de Destaque Judiciário no ano de 1976, pelo Clube dos Advogados de Minas Gerais; Medalha Nacional do Mérito Judiciário -1978; Medalha Santos Dumont, Grau Prata - 1983; Grande Medalha da Inconfidência - 1984; Medalha Especial do Mérito Legislativo, conferida pela Assembléia Legislativa/MG - 1984; Medalha Santos Dumont, Grau Ouro - 1987; Medalha de Mérito Desembargador Ruy Gouthier de Vilhena - 1997.

 

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS