Minha conta
13/03/2017

ESMEPI, UFPI e OAB-PI realizarão Mestrado em Direito

Os participantes da reunião discutiram parcerias para a implantação do Mestrado Profissional em Direito.

Foi realizada na última semana, reunião entre a Universidade Federal do Piauí (UFPI), a Ordem dos Advogados do Piauí (OAB-PI) e a Escola Superior de Magistratura do Estado do Piauí (ESMEPI), para discutir parcerias para a implantação do Mestrado Profissional em Direito.

Estiveram presentes o Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes, Reitor da UFPI; Gabriel Furtado, Chefe do Departamento de Ciências Jurídicas; Maiara Moraes, Diretora-geral da ESA-PI; Thiago Brandão, representante da ESMEPI; Francisco Lucas, Presidente da OAB-PI; Éfren Cordão, Coordenador-geral da Comissão do Mestrado Profissional; Samuel Pontes, Coordenador do Curso de Direito; e Francisco Filho; representante da OAB-PI.

O Reitor avalia que a atual política da Instituição tem derrubado os muros da Universidade, na medida em que estabelece parcerias internas e externas. “Derrubamos primeiramente os muros que cercavam a Reitoria, e fizemos a ponte com segmentos acadêmicos que estavam meio isolados, como DCE, SINTUFPI, entre outros, e hoje temos uma relação muito boa com todos os segmentos dentro da Universidade. Em seguida, derrubamos os muros também em relação à comunidade externa. Hoje, a UFPI se aproximou muito de todas as instituições do Piauí, com as quais temos diversos convênios, e isso faz com que a presença da Universidade fora dos seus muros seja marcante e a contribuição para o Estado seja maior ainda. E sem dúvida nenhuma o Mestrado em Direito é uma contribuição muito significante para o Estado do Piauí”, afirmou.

Para Francisco Lucas, Presidente da OAB-PI, a importância da implantação do Mestrado Profissional em Direito se dá, principalmente, pelo fato do mundo jurídico acadêmico piauiense ter uma carência muito grande de uma pós-graduação stricto sensu, um mestrado. “A OAB e a UFPI têm recebido esse nosso pleito com muita atenção junto com a ESMEPI, para tentar construir esse espaço e, dessa forma, engrandecer a cultura da educação jurídica piauiense. Precisamos fomentar o debate, precisamos ter esse mercado, para que tenhamos uma cultura jurídica local, que possibilite aos nossos estudiosos debater e aprofundar seus conhecimentos sem precisar se deslocar para outros estados”, destacou.

Thiago Brandão, representante da ESMEPI, também destacou que atualmente os profissionais da área do Direito precisam buscar qualificação fora do estado e a instalação do Mestrado Profissional em Direito vem justamente para preencher essa lacuna. “Infelizmente tem sido rotina nos últimos anos, nas últimas décadas, que os nossos profissionais da área jurídica do Piauí para se capacitar em mestrados e doutorados precisam sair do estado, praticar um êxodo educacional. Com essa semente que hoje se planta, graças à iniciativa da entusiasta da OAB, esperamos que em pouco tempo possamos acabar com essa migração dos nossos profissionais para os grandes centros para capacitação na área do Direito, de forma que a UFPI possa lançar tanto o mestrado acadêmico quanto o mestrado profissional na área do Direito”, disse.

Fonte: TJPI

COMENTÁRIOS