Minha conta
13/11/2017

Escola da Magistratura capixaba dará cursos pela internet

A implantação da EaD atende a uma diretriz fundamental da Emes.

A Escola da Magistratura do Espírito Santo (Emes) lançou, na quinta-feira (09/11), seu projeto de educação a distância (EaD) e apresentou sua página na internet. A cerimônia de lançamento, realizada no Salão Nobre do Tribunal de Justiça (TJES), foi conduzida pelo Desembargador Samuel Meira Brasil Júnior, Diretor da Emes, e contou com a presença do Presidente do TJES, Desembargador Annibal de Rezende Lima. Também prestigiaram o evento desembargadores, juízes e secretários e assessores do TJES.

O Desembargador Samuel Meira Brasil Júnior destacou que o lançamento do projeto é um passo significativo para a qualificação de todo o Poder Judiciário, para a prestação da tutela jurisdicional para a população, e agradeceu a todos que contribuíram para a sua realização. “Eu gostaria de agradecer os esforços do Presidente do Tribunal de Justiça, da Secretaria de Tecnologia da Informação e de toda a equipe da Escola da Magistratura, que trabalhou para tornar isso possível”, afirmou.

 O Presidente do Tribunal de Justiça, Desembargador Annibal de Rezende Lima, ressaltou o trabalho realizado pelo Desembargador Samuel Meira Brasil Júnior a frente da Escola da Magistratura. “O Desembargador Samuel é, hoje, em termos de tecnologia da informação na área do Poder Judiciário, uma referência em nível nacional, de maneira que é uma alegria muito grande, que ainda durante a minha gestão, a Escola da Magistratura, sob a liderança, a coordenação do Desembargador Samuel, tenha feito a implantação desse sistema, que será útil a todos os magistrados e a todos os servidores”, disse o Presidente do TJES.

A implantação da EaD atende a uma diretriz fundamental da Emes: oferecer aos integrantes do Poder Judiciário estadual o mais amplo acesso a atividades de treinamento e aperfeiçoamento profissional. Pois a educação a distância pode alcançar um público maior, uma vez que elimina parte significativa dos empecilhos relacionados à participação em ações de caráter presencial, como o deslocamento até os locais onde são ministradas as aulas. Isso permite que qualquer membro da Justiça do Estado, independe de sua lotação, possa se aprimorar em suas funções participando, via internet, de cursos sobre assuntos variados.

Para o Diretor da Emes, as ferramentas de ensino a distância hoje são poderosas, fortes e apresentam resultado muito bom em termos de qualidade. “Hoje nós estamos presenciando uma mudança significativa no sistema de ensino brasileiro e mundial, tanto que o MEC já autorizou até mesmo alguns cursos superiores a distância, então, curso a distância não significa qualidade pior. E mais, em alguns casos o rigor do curso a distância é até maior do que o rigor de um curso presencial”, ressaltou o Desembargador Samuel Meira Brasil Júnior.

 Os projetos foram criados com recursos do próprio Poder Judiciário. O site e a plataforma EaD foram desenvolvidos pela Secretaria de Tecnologia da Informação (STI), com o apoio da Emes e da Assessoria de Imprensa e Comunicação Social do TJES. A Secretária da STI, Christine Rossi, falou que, o grande desafio da tecnologia enquanto área técnica, nesse e em outros projetos, é tentar fazer do simples, funcional.

Saiba mais

Durante o lançamento, o Desembargador Samuel Meira Brasil Júnior anunciou os próximos eventos que serão realizados pela Escola da Magistratura e o primeiro curso a distância, sobre Improbidade Administrativa, que já está com as inscrições abertas. O acesso à plataforma será feito pela página da Emes, após a inserção do mesmo login e senha utilizados para a rede.

No próximo dia 20/11, a partir das 9 horas, o Desembargador Federal Aluísio Gonçalves de Castro Buzzi (TRF2) vai proferir palestra sobre Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, no auditório da Corregedoria Geral da Justiça.

Já no dia 04/12, das 18h30 às 19h30, o Ministro do STJ Sebastião Alves dos Reis Júnior vai abordar o tema Ouvidorias de Justiça, Transparência e Lei de Acesso à Informação. A palestra acontecerá no Salão Nobre do TJES.

 

Fonte: CNJ.

COMENTÁRIOS