Minha conta
19/04/2017

Dirigentes da Enfam se reúnem com diretores de escolas

O encontro foi realizado no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

Representantes da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) se reuniram com os diretores de Escolas Judiciais e da Magistratura da Região Centro-Oeste, na última segunda-feira (17), para tratar de temas de interesse comum. O encontro foi realizado no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

No evento, a Enfam foi representada pelo secretário-geral, juiz Carl Smith, e pelo presidente da Comissão de Desenvolvimento Científico e Pedagógico, desembargador Eladio Lecey. O encontro foi aberto pelo presidente do TJMS, desembargador Divoncir Schreiner Maran, pelo diretor da Escola Judicial do MS, desembargador Júlio Roberto Siqueira Cardoso, e pelo corregedor-geral de Justiça, desembargador Romero Osme Dias Lopes.

Participaram também os representantes da Ejud/MS, Ejug/GO, Esmeg/GO, Esmaf 1ª Região, Enamages/DF, ENM/DF, Esmagis/MT, dentre os quais o desembargador Julio Roberto Siqueira Cardoso, diretor-geral da EJud/MS, o juiz Jeronymo Pedro Villas Boas, vice-diretor da Esmeg/GO, a desembargadora Serly Marcondes Alves, diretora-geral da Esmagis/MT, o desembargador Caetano Levi Lopes, coordenador pedagógico da ENM/DF, além das coordenadoras da área de ensino da Enfam, Marizete da Silva Oliveira e Celi Canovas Feijó Araujo.

Na oportunidade, foram debatidos os seguintes temas: curso de administração judiciária; vitaliciamento e formação de magistrados; motivação e relevância da formação inicial e continuada; compartilhamento de curso na modalidade de EaD; novo formato do curso de formação de formadores; atuação de formadores; entre outros.

Curso

A partir desta terça-feira (18) até o dia 20, magistrados participam da terceira edição do curso de Formação de Formadores, Nível 1, Módulo 1, realizado pela Enfam em parceria com a Ejud/MS, em Campo Grande.

O curso destinado a 35 participantes dos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e do Distrito Federal terá carga horária de 24 horas. A ação educativa utiliza métodos ativos para promover a interação e a participação dos magistrados, bem como a aplicação do conteúdo teórico do curso.

Fonte: Enfam.

COMENTÁRIOS