Minha conta
14/07/2017

A ANAMAGES, através do seu Presidente, lamenta morte de Ada Pellegrini

Figura ímpar na área jurídica, Ada Pellegrini inscreveu seu nome na história do país. Sua morte abre uma lacuna que jamais será preenchida.

O Presidente da Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (ANAMAGES), o Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG), Magid Nauef Láuar, lamentou, em nota, o falecimento da processualista Ada Pellegrini Grinnover, ocorrido nesta quinta-feira, dia 13.

NOTA DE PESAR

A Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (ANAMAGES), a Magistratura Estadual, o Poder Judiciário brasileiro e todo o Brasil estão em luto pela perda de Ada Pellegrini Grinnover, uma das mais respeitadas juristas do país.

Ao longo dos seus 84 anos, a jurista participou da reforma do Código de Processo Penal e do Código de Defesa do Consumidor, foi coautora da Lei de Interceptações Telefônicas, da Lei de Ação Civil Pública e da Lei do Mandado de Segurança e fez pesquisas sobre meios alternativos de solução de controvérsias.

No universo acadêmico, Ada Pellegrini dedicou-se à Universidade de São Paulo, onde se tornou livre docente e deu aulas até a aposentadoria compulsória, aos 70 anos. Depois passou a atuar na elaboração de pareceres e memoriais.

Figura ímpar na área jurídica, Ada Pellegrini inscreveu seu nome na história do país. Sua morte abre uma lacuna que jamais será preenchida. Como herança intelectual, Ada Pellegrini deixou ricas contribuições. Seu currículo lista mais de 100 livros dos quais foi autora ou organizadora, bem como outras 160 obras sobre Direito nas quais ela escreveu capítulos.

Lamentando profundamente a morte de Ada Pellegrini, a ANAMAGES transmite suas preces à família e aos amigos da jurista neste momento de dor irreparável.

 

Magid Nauef Láuar

Presidente da ANAMAGES

COMENTÁRIOS