Minha conta
02/03/2016

Palmas inaugura temporada de correições que serão realizadas até 2017

A Corregedoria-Geral da Justiça do Tocantins iniciou por Palmas, na segunda-feira (29/2), a segunda temporada de correições do biênio 2015-2017.

Palmas inaugura temporada de correições

A Corregedoria-Geral da Justiça do Tocantins iniciou por Palmas, na segunda-feira (29/2), a segunda temporada de correições do biênio 2015-2017. Por 15 dias, juízes auxiliares e assessores da corregedoria estarão disponíveis no fórum local, onde visitarão cada vara e serventia judicial, como também a serventias extrajudiciais e estabelecimentos prisionais da capital.

Participaram do evento o presidente do Tribunal de Justiça de Tocantins (TJTO), desembargador Ronaldo Eurípedes; o corregedor-geral da Justiça, desembargador Eurípedes Lamounier; a diretora do Fórum de Palmas, juíza Flávia Afini Bovo; juízes locais e membros do Ministério Público, da Defensoria Pública, da OAB, da Corregedoria-Geral do Ministério Público e da Corregedoria-Geral da Defensoria Pública.

O presidente do TJTO lembrou que, num futuro próximo, com o Judiciário 100% digital, será possível realizar a correição também digitalmente. Segundo ele, os avanços já permitiram aprimorar os sistemas de gestão dos juízos, da taxa de congestionamento e identificação mais transparente de atos judiciais. “A evolução do e-Proc-TJTO permitiu a simplificação dos mapas estatísticos. Dos 145 itens do manual para preenchimento de todos os atos praticados no Juízo, 95 foram suprimidos, evoluindo do preenchimento manual para o relatório eletrônico”, afirmou.

O corregedor-geral fez um balanço do trabalho realizado em 2015. “Conseguimos apreciar rapidamente as demandas que, diariamente, são apresentadas por todos aqueles que desempenham ou necessitam dos serviços relacionados ao Judiciário do Tocantins. Em resposta, adotamos as medidas necessárias e possíveis, a fim de garantir a efetiva atuação da Corregedoria”, disse o desembargador Eurípedes Lamounier. “Ao final do biênio, teremos alcançado 35 comarcas do total de 42 existentes no estado, quando todas estarão rigorosamente dentro do prazo de três anos exigidos pelo Conselho Nacional de Justiça para que se faça correição em cada uma das comarcas”, adiantou.

Fonte: CNJ

COMENTÁRIOS